ANGOLA ABRE-SE AO MUNDO

Angola passou a ser Estado Membro do BIE em 2011.
De Sevilha até Astana, contamos já com 9 participações nas Expos e várias conquistas e prémios.

Conheça em detalhe o nosso percurso.

A primeira participação oficial de Angola numa Expo decorreu na Exposição Mundial de Sevilla, em 1992.

Participação na Exposição Internacional de Lisboa em 1998.

A Expo 2000 em Hannover (Alemanha) foi a primeira Expo a ter “Pavilhões Conjuntos”, tendo sido Angola convidada a participar no “Pavilhão África”. Contudo, por dificuldades administrativas nas agências executivas angolanas, Angola não pode levar a cabo a sua participação.

A Expo de 2005 decorreu em AICHI, no Japão, tendo Angola participado como país assistido no “Pavilhão África”. Foi a partir desta experiencia colectiva que Angola começou a delinear o seu perfil e posição junto dos assuntos africanos nas Expos.

Na Expo Saragoza 2008, Angola participou pela primeira vez com um pavilhão independente, com uma fachada esculpida toda em madeira, um memorial à beleza e riqueza do artesanato e abundancia de matérias primas existentes em Angola. Musica, dança, espectáculos e arte foram muito apreciados e tornaram-se numa grande atracção do Pavilhão de Angola. Nesta Expo, Angola começa a destacarse no panorama africano e a impor-se junto da imprensa internacional.

Na Expo ShanghaI 2010, Angola volta a apostar num pavilhão individual, com um design colorido e atraente, em forma de Welwitchia Mirabillis, apostando na divulgação da sua beleza natural, património histórico e cultural. A Rainha Ginga recebe à entrada todos os visitantes, que esperam pacientemente em longas filas para entrar e percorrer o pavilhão. O cinema 4D é uma inovação que atrai milhares de visitantes diariamente.

Na Expo Yeosu Korea 2012, Angola torna-se num dos países mais visitados da Expo e consolida a sua posição como líder das apresentações africanas. Com uma fachada multimédia, numa profusão de cores, onde peixes e homens se entrelaçam, Angola assume publicamente o seu compromisso com o Desenvolvimento Sustentável, respeitando o Oceano e os Povos que dele dependem. A qualidade da música, arte, dança e gastronomia angolana são cada vez mais reconhecidos e apreciados a nível internacional.

Na Expo Milano 2015 o tema escolhido foi “Alimentar o Planeta, Energia para a Vida”. O conceito pretendia realçar não apenas aspectos da alimentação humana mas também a forma como retiramos do Planeta aquilo que precisamos para viver e aquilo que damos em troca, promovendo-se a sustentabilidade e renovação de recursos.

Prémios conquistados por Angola na Expo Milano 2015

Angola esteve presente com um pavilhão independente, com cerca de 2000m2 e realizou uma admirável campanha, atingindo um amplo reconhecimento e conquistando cinco importantes prémios.
Entre estes, o Prémio de Melhor Pavilhão da Exposição, atribuído pela Class Expo Pavilion Heritage Awards, competição que distingue o pavilhão que melhor soube comunicar e interpretar o tema e que maior legado deixa para o futuro da humanidade. O Pavilhão de Angola recebeu ainda o Prémio Especial (WAA) pela Associação Mundial de Agronomia, atribuído em conjunto com a Ordem Italiana dos Engenheiros Agrónomos e Florestais, na competição Class Expo Pavilion Heritage Awards. Angola recebeu também a Medalha de Prata do Bureau International d’Expositions, prémio que é considerado um dos mais importantes da exposição, conquistando o segundo lugar na categoria para Melhor Desenvolvimento do Tema da Exposição, centrada nas práticas de alimentação e de nutrição.

A Medalha de Ouro Institucional atribuída ao Steering Committee da Expo pelo BIE – Bureau International d’Expositions foi entregue à presidente do comité diretor dos comissários-gerais e também comissária-geral de Angola, Albina Assis Africano. Com o reconhecimento do excelente trabalho à frente da estrutura coordenadora dos comissários-gerais dos 145 países participantes, a comissária angolana foi a primeira africana a receber uma distinção deste nível no seio do BIE.
O prémio especial WE – Women for Expo com a colaboração da ARC VISION – Women and Architecture, uma iniciativa especial da EXPO e do Italcementi Group que reconhece o contributo das mulheres arquitetas foi atribuído à arquiteta Paula Nascimento, membro da equipa responsável pelo projeto do Pavilhão de Angola.

ENERGIA PARA TODOS